A partir de 2001, o Prêmio adota um tema a cada edição como estratégia de reforço para a mobilização da sociedade em torno da educação e da inclusão social de crianças e adolescentes em condições de vulnerabilidade socioeconômica.

Com o tema O Direito de Aprender, o Prêmio Itaú-Unicef coloca em evidência o desejo da sociedade por uma educação pública de qualidade, com foco na aprendizagem da criança e do adolescente. Para assegurar esse direito é preciso articular os diferentes espaços e projetos de aprendizagens. Atuar pela qualidade na educação, portanto, não é só responsabilidade do Poder Público, devendo ser um compromisso ético dos mais variados atores sociais.

Os 686 projetos inscritos passaram por cinco etapas no processo de avaliação até a seleção de 30 finalistas. Esta edição contemplou um grande vencedor e um vencedor para cada uma das três categorias: Ações Complementares à Escola, Mobilização pela Educação e Formação Continuada de Professores e Educadores Sociais e/ou Produção de Materiais Educativos.

Além disso, o Prêmio apontou um Destaque Especial do Júri, definido pela Comissão Julgadora, e distinguiu outros dez projetos como Menção Honrosa.


Formação


Premiação Nacional

Menções Honrosas